Textos


Oração do poeta
 
Consta, que em certo dia,
O poeta, em poesia,
Quis em versos se expressar.
Lembrou-se da sua amada,
Que ainda, do banho molhada,
O enlaçou para beijar...
 
Eram antigas lembranças,
Que se mesclaram em tranças,
De um longínquo passado.
Quem viveu, é quem bem sabe,
Que na vida, tudo cabe,
Como grande aprendizado.
 
Aprende-se que o amor é eterno,
E que, quanto mais doce e terno,
É o afeto que nos liga.
Mais longe se estende a teia,
Que entranha, no sangue, na veia,
Da lembrança mais antiga.
 
Aprende-se que é nos desencontros,
Quando se chora em prantos,
E os problemas são maiores,
Que desabrocham os valores,
Moldados por tristezas e dores,
E que nos tornam melhores.
 
Vive-se, nossa eternidade,
Em partículas de saudade,
Na certeza que ela existe.
Que é feita de pedaços,
De destroços e de traços,
De um amor que ainda persiste.
 
É em nome do grande amor,
Moldado em prazer e dor,
Que me lembram os olhos seus,
Que me prosto em oração,
E enlevo meu coração,
A pedir, por ti, a Deus!

 
 
 
elzio
Enviado por elzio em 27/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr